quarta-feira, maio 31, 2006 

Contrasensus

Ontem fui à feira do livro.

Comprei 2 cd´s.

terça-feira, maio 30, 2006 

Reuniões de Condomínio

Há coisas chatas que sabemos que temos que fazer, e depois existe uma outra categoria completamente diferente que transforma qualquer actividade chata numa pool party na mansão da playboy: chamam-se reuniões de condomínio.

Só o próprio nome já assusta e leva a que muitas crianças vão para a cama mais cedo. As reuniões de condomínio, para quem não sabe, são a principal causa motivadora da compra de moradias. Podemos, por vezes, dar de caras com reuniões de condomínios em cafés, sendo os outros locais de eleição as garagens do prédio ou o apartamento do Administrador do Condomínio (um cargo bastante importante e que todos almejam um dia alcançar).

A estas coisas também ainda não chegou a paridade, a grande maioria dos presentes são normalmente homens - estranhamente não se vêm manifestações de feministas a exigirem cotas de representação nestas assembleias, é injusto e “nós” deveríamos obriga-las a fazer essa exigência, p.ex. por cada cota na assembleia, uma cota nas reuniões de condomínio (eh eh, a ver se elas não acalmavam!)

Porque tudo isto?

- Porque hoje às 21h30 tenho uma reunião de condomínio (de um apartamento que estou a deixar).

- E Hoje às 21h30 vou estar longe do meu prédio a jantar fora.

- E sim sou irresponsável, pois sou, mas também sou um dos únicos 4 palermas que esteve presente na última reunião de 2 horas…


…e não me chateiem a cabeça!

p.s.- se alguém do meu prédio leu isto, pense que existem muitas reuniões de condomínio hoje em Portugal continental e isto não passa de uma coincidência.

domingo, maio 28, 2006 

Objectos em desuso em Portugal Continental

sexta-feira, maio 26, 2006 

Direito de resposta

Esta mensagem é para todos os Irwin Barr´s, Peter Gordon´s, Rosalie Riley´s e Brice Capp´s que diariamente me enviam mailes:


Estou satisfeito com o tamanho do meu pénis e não tenho tido razão de queixa dos meus orgasmos.

Mais, se algum dia precisasse de fazer qualquer intervenção no referido órgão, decerto que vocês seriam as últimas pessoas do mundo com quem eu o faria.

Posto isto, agradecia que parassem de ser chatinhos, ok?

quinta-feira, maio 25, 2006 

Mais Criatividade s.f.f.

Quando se fala em outdoors e publicidade exterior, normalmente, a imagem que nos vem à cabeça é de um cartaz, estático, sem qualquer interacção com o meio envolvente e com uma total ausência de efeito surpresa.
As agências nacionais optam pelo comodismo; o outdoor é, na grande maioria das vezes, a mera adptalão da imagem da campanha à proporção do suporte em si. Não existe rasgo, génio - no fundo não se pensa muito sobre isso, é assim, sempre se fez assim.
Em prol da criatividade e da inovação opta-se pela massificação.

Principalmente nos E.U.A. (não, eles não são todos burros) e no Brasil, a visão que se tem da publicidade exterior é completamente diferente. Senão veja-se:



Bic (lâminas)

Ariel

Minis (Vending)

Electrolux 2000 watts (aspirador)

Royal (vai uma fatia?)

A diferença entre estes e os outros?

Estes custam mais. Custam mais à agência que tem que pensar um bocadinho, mas custam menos ao cliente que em vez de 50 outdoors reproduzidos com a mesma imagem e o mesmo formato tem só um destes, poupando dinheiro e ganhando no impacto e visibilidade da campanha - e normalmente é isso que se quer com uma campanha não é?

Bem sei que em Portugal o problema não é só das agências também é dos anunciantes, mas isso já seria outra conversa...

quarta-feira, maio 24, 2006 

Há uns dias atrás escrevi este post.

Ontem, nessa grande instituição jornalística que é o 24 horas, o grande destaque da primeira página era a investigação que a PJ está a fazer a Petit e a Nuno Gomes sobre o caso dos DVD´S gravados que apareceram na reportagem da SIC.


Conclusão: Petit e Nuno Gomes conseguiram com tudo isto um feito absolutamente inédito - que eu gastasse 65 cêntimos de uma das piores formas possíveis e comprasse o 24 horas (até digitalizai a capa para colocá-la aqui, mas dificuldades técnicas impedem-me de o fazer).

No interior (ahahaha!) agora ia escrever conteúdo, deste pasquim podemos ler 2 crónicas dos párias: Clara Pinto Correia e Joaquim Letria.
Nestes pequenos espaços de mundanidades, a ex-menina-sofisticada-de-lisboa-indomável-intelectualmente-e-ainda-por-cima-sensual, que é nos dias que passam, a-irmã-da-Margarida-Pinto-Correia-…-aquela-…-a-plagiadora, escreve sobre o desaparecimento da vaca (aquela do Cow parade).

Assunto de somenos importância, dirão algumas até que o país já tem vacas a mais, mas quando me debruço sobre o texto e leio “Nada como uma boa vaca espevitada e colorida para nos dar vontade de sermos felizes”, não posso deixar de concordar em certa medida com a Clara.

sexta-feira, maio 19, 2006 

T1 Cosy mais cosy não há

Vende-se:

. Apartamento T1 c/ 64m2
. Localização Privilegiada (junto à Av. Lourenço Peixinho, na Av. Com. Rocha e Cunha)
. Vistas Panorâmicas (sobre os jardins do Fonte Nova)
. Exposição Solar Excelente (Nascente, Poente)
. Restaurado há 2 anos (canalização e electricidade nova)
. Parquet Flutuante (cerejeira) em toda a casa – W.C. com pastilha Novagrés e sanitários Sanindusa – Cozinha equipada (exaustor e placa)
. 4º Andar (s/elevador – poupança no ginásio)

Preço (até ir para uma imobiliária) - 69.900,00 € (não negociáveis)

contacto: 93 384 92 03 (o próprio)

sala

sala (2)

sala e cozinha ao fundo

Cozinha (postal do george best no frigorífico não incluído)


Quarto


vestiário

 

Também, era o que mais faltava!

"O Tribunal Cível de Lisboa indeferiu hoje a providência cautelar interposta em Março pela escritora Margarida Rebelo Pinto e a editora Oficina do Livro contra a obra "Couves e Alforrecas", considerando a acção improcedente.

A defesa alegava que o livro de João Pedro George, "Couves e Alforrecas: Os segredos da escrita de Margarida Rebelo Pinto", violava os direitos de personalidade, honra e consideração, bom-nome e reputação da autora.

Em causa estaria também a violação de propriedade industrial e de direitos de autor de Margarida Rebelo Pinto.A juíza Maria João Faro entendeu que a pretensão da apreensão de todos os exemplares do livro em todas as livrarias do país se revela "ostensivamente desadequada e desproporcionada face à salvaguarda de tais valores"."

in, publico on-line

Recordo que esta acção se baseava também no facto de Margarida Rebelo Pinto ter o seu nome como marca registada, alegando por isso que o autor não podia escrever sobre ela sem o seu consentimento.

MRP, que admite críticas positivas mas ameaça com processo todas as negativas, diz que irá processar também todas as futuras Mães que ousem dar o seu nome aos seus rebentos.

...claro que com casos destes, não me parece que tenha que se preocupar muito com isto...

 

foi giro

Ontem, na reportagem da Sic sobre o campeonato mundial perguntavam a Petit, Nuno Gomes e Ricardo o que eles levavam na mala para a sua estadia.

Inocentemente, o nosso goleador vidal sasson enumerou alguns dvd´s que levava consigo, o "Infiltrado" foi um deles - está nos cinemas e ainda não saiu em dvd.

Mas Petit foi mais longe, ao abrir a mala, o nosso Pitbull exibiu orgulhosamente os inúmeros filmes que lá continha, alguns deles que ainda não sairam para para dvd, mas todos eles com as mesmas capas, grosseiramente copiadas...

quinta-feira, maio 18, 2006 

Análises estatísticas bastante complexas

O gráfico espelha bem a qualidade e prestigio dos leitores deste blog: 50% dos visitantes são únicos, não há igual.

Outro ponto positivo a realçar é o facto dos restantes 50% estão a visitar o blog pela primeira vez - o que comprova o constante e renovado fluxo de leitores.

A negro, mas que eu não dou muita importância, o valor zero nos "returning visitors" - demonstrativo de que uma vez cá vindo não mais se volta.
E das duas uma; ou não voltam porque não encontram justificação para o fazer, ou o que aqui lhes é apresentado modifica totalmente a forma como vêem o mundo, levando-os a embarcar numa viagem espiritual e física por esses novos territórios por desbravar.

quarta-feira, maio 17, 2006 

000001

Se és a primeira pessoa a ler este post, isso significa que será também o primeiro a figurar no meu novo e sofisticado sistema estatístico de visitantes (ver canto inf. direito)…

Tu és o 000001!!!!!!

E isso meu filho, ou minha filha, já ninguém te poderá tirar…poder-te-ão chamar de muita coisa ao longo da vida, a ti e à tua mãezinha, mas dizer-te “ah e tal tu não sabes o que ser o primeiro num novo e sofisticado sistema estatístico de visitantes” tu dirás, com sorriso trocista “isso não…isso não”

p.s.- naturalmente que, com posts deste género não se augura uma grande diminuição de zeros no novo e sofist….

terça-feira, maio 16, 2006 

Big Ideas

domingo, maio 14, 2006 

Felicidade Nacional Bruta


E se em vez dos países medirem o seu desenvolvimento através do crescimento do seu PIB utilizassem outro tipo de indicador: a Felicidade Nacional Bruta (FNB)?

Utopia? Talvez. Mas o Rei do pequeno Butão achou que era possível.

Para Jigme Singye Wangchuck, o último rei deste pequeno país – isto porque o Butão deixará brevemente de ser um reino, por imposição do próprio rei que considera que o povo deve poder escolher livremente os seus líderes – sim, não só é possível como já está a ser posto em prática.

Para ele o desenvolvimento do país deverá assentar na preservação e fomento da singularidade e unicidade cultural e espiritual do Butão.
O crescimento económico é sem dúvida importante para o bem-estar de uma nação, mas não o mais importante.

“O conceito da Felicidade Nacional Bruta baseia-se na premissa que o real desenvolvimento da sociedade tem lugar quando o material e o espiritual ocorrem em simultâneo, complementando e reforçando-se.”

O «FNB» leva em conta quatro factores: o desenvolvimento sócio-económico duradouro e equitativo, a preservação do meio ambiente, a conservação e promoção da cultura, além de bons governos.

Não sei até que ponto é viável esta forma de governar, mas que a ideia é revolucionariamente bela é!

O Rei Jigme Singye Wangchuk, na foto, foi considerado pela Time Magazine´s uma das 100 pessoas que mudaram o mundo em 2006.

 

Red Hot

São uma das minhas bandas preferidas.
Têm um novo álbum.
Não posso esquecer de comprar.

quarta-feira, maio 10, 2006 

"A beleza dura poucos anos. Não há quase nenhuma pessoa que seja bela uma vida inteira. E essa devastação progressiva do tempo sugere o fatal fascínio da beleza: a beleza é fascinante porque dura pouco. A beleza é fascinante porque é angustiante, porque está em contagem decrescente, porque (tal como todos nós) não anda no mundo muito tempo."

Pedro Mexias, in estadocivil.blogspot.com

terça-feira, maio 09, 2006 

Dúbidas dúbias

Se agora compramos a nossa gasolina e até os nossos filhos têm que ir nascer a Espanha, coloca-se a seguinte questão:

De que lado da fronteira é que devem ser pagos os impostos?

sexta-feira, maio 05, 2006 

Momentos sublimes

 

Coisas q eu sei q aconteceram mas n tenho provas

Joana era tão indecisa mas tão indecisa, que um dia, não conseguindo decidir-se entre inspirar ou expirar, acabou por morrer asfixiada.

quarta-feira, maio 03, 2006 

Fait-Diver Financeiro

Hoje, enquanto olhava via net para a minha anoréctica conta bancária, deparei com 25€ indisponíveis (algumas pessoas só se dariam conta da indisponibilidade de tal montante algumas semanas depois, comigo é quase imediato).

Intrigado pela catividade desse montante, e talvez também motivado pela ausência de almoço que esse facto provocaria, indaguei.

Conclusão: Esses 25 €, segundo informações do meu banco, apenas estarão disponíveis em 2099 (!!!)

2099(!!!) quem teria depositado esse dinheiro com tamanho prazo de indisponibilidade?!?!

Seria a minha Mãe, preocupada com o futuro dos seus bisnetos e pretendendo assegurar-lhes algum conforto?!?

Bom, desconheço as razões deste inusitado acontecimento, mas confesso que uma súbita alegria burguesa invadiu a minha alma quando me apercebi que sou das poucas pessoas, talvez a par do Bill Gattes, que tem dinheiro até 2099.


p.s.- num texto tão pequeno escrevi 9 palavras começadas por “i”…incrivelmente inaudito!