« Home | Uma Crítica Violenta » | ... » | Depois de ontem ter realizado mais uma exibição fu... » | O meu perfil astrológico » | E como ontem foi mais um dia do Dragão... » | Asterik Studio » | Rossio, 23h57 » | Aveiro, terra de gente mole. » | Vírus que ataca o nosso inconsciente e id e ego e » | Ninguém Pára o Benfic…tirando a Naval…Ninguém Pára... » 

quarta-feira, abril 05, 2006 

Purpurinas e Calafeiros

2 campanhas que andam por aí:

Oni – “Purpurinas”:

Que raio são Purpurinas???!

Se o objectivo do anúncio é este mesmo, levar as pessoas a questionar-se sobre tal coisa, Parabéns, conseguiram! Se não, e acredito piamente que não, e como o target deste anúncio serão, essencialmente, Homens na casa dos 35-55 anos (são eles que decidem uma eventual alteração de contratos/companhia telefónica – buh, machista! dirão vocês Talvez direi eu Mas é verdade que a grande maioria das pessoas que tomam esta decisão nos lares portugueses serão, maioritariamente, homens remato) dizia eu então, que se o público-alvo do anúncio é este: usar uma palavra que ele desconhece em absoluto não será contraproducente? Ao não compreender a linguagem do anúncio, não desligará ele o seu cérebro já de si meio desligado?

Purpurinas, by google:

"decorar superficial e temporariamente as unhas com gel colorido e artefactos com grande impacto visual como por exemplo purpurinas ou glitters"

"(...)nos trigais tenros e lanciolados as âmbulas purpurinas das papoilas"

"Algumas léguas a sul das Ilhas Purpurinas"

"Calções em ganga com purpurinas"


Galp – Selecção Nacional

Na continuação da excelente campanha realizada pela BBDO para a Galp de apoio à nossa selecção nacional, e aproveito para dizer que nunca um patrocínio foi tão bem exponenciado, 2 situações curiosas ocorreram:

1. Parece que a nossa Federação não ficou muito contente pelo facto de, no anúncio, os jogadores estarem a comemorar a vitória do título mundial, por acharem que esta situação colocava a fasquia demasiado alta;


2. No hino que foi criado, e que pôs toda a gente a cantarolar por aí, a certa altura lia-se (lia-se porque já não se lê) “Vamos com tudo, meter o pé, chutar primeiro / Que o último a chegar é paneleiro” (sim, Paneleiro, os paneleiros era mesmo os últimos a chegar!)
Naturalmente que as associações de homossexuais e outras, logo se apressaram, e bem, a contestar a tal palavra (ou seria o facto de serem os últimos a chegar?!). Esta, que no anúncio televisivo era substituída por um pi, passou então para Calafeiros.
Pois, não tem metade da piada, mas compreende-se a decisão daqueles mariconços…uhm…Jagunços.

"Vou já contar à Bé"

aiii que irritante!!

"Purpurinas?""

em relação às purpurinas, confesso que até já puz mais alto a tv nesse anuncio para tentar perceber!... :) agora que sei vou já contar à bé!

quanto aos boilas já sabia disso, mas o que eles gostam é de ser maquinistas! e nao chegar em último... menos ais meus meninos.

pois que nao sei de que anuncio estao voces a falar, mas sei o que e purpurina. que eu saibe, sao pozinhos brilhantes, dai que "bicha nao morre, vira purpurina!"

rsrsrsrs

Enviar um comentário

Links to this post

Criar uma hiperligação