« Home | Cartazes históricos III » | Cartazes históricos II » | Cartazes históricos I » | A notícia caiu que nem uma bomba no meio científi... » | Ghandes pensamentos » | Crónica de um Serão » | Have a Break » | O regresso do filho pródigo » | Diário de Bordo - Uma relação pressupõe cedências » | Diário de Bordo » 

sexta-feira, janeiro 13, 2006 

Cartazes históricos IV




















O meu preferido.

As ilustrações estão fabulosas, traços simples e redondos, depois repare-se na simbiose entre militar e campino, na troca de "chapéus" e no abraço fraterno, de irmãos, enquanto olham para a frente com um sorriso optimista.

Esta fusão entre povo e militares é reforçada pelos slogans, curtos e incisivos, “MFA, Povo” primeiro, e em baixo, “Povo, MFA”.

Extremamente simples, mas muito eficaz.

andas numa de limpeza do sotão???

Aparece sempre o melhor de nós...

Lembrei-me da altura do PREC, das músicas do Zeca e de andar a colar estes cartazes por esses muros fora...brincadeirinha, ainda não era nascido sequer!

Mas estes cartazes transmitem-me sensações muito fortes, nem é tanto pelo seu simbolismo político, mas lembram-me a minha infância porque os meus pais tinham (têm?) postais, pins, livros, etc. desta altura, e recordo-me do fascínio que eles exerciam em mim quando era mais novo...nem sei como não virei comunista ;)

Gosto da força destas imagens e admiro o seu valor como símbolo de um ideal e também são símbolos de uma época, talvez das mais bonitas e marcantes da nossa história.

e interessante ver como portugal, um dia, teve um ideal. e depois passou a ser um pais de tugas. quando tera sido o acidente?

Enviar um comentário

Links to this post

Criar uma hiperligação