terça-feira, janeiro 31, 2006 

...e já começou

"As graçolas sobre a "recuperação" de Alegre não me parecem de muito bom gosto. Depois de trinta anos de ociosidade no parlamento, três meses de trabalho matam um homem. "

Vasco Pulido Valente

 

A Blogosfera ficou mais rica

Não, não se trata do EuroMilhões (que fixação!) mas sim de um novo blogue. Bom, também não se trata propriamente de uma novidade, já que ele já existia, ou melhor, subsistia. A sua autora é uma das mais repelentes jornalistas que aquele canalzeco (o 4) já nos deu a conhecer (porra como estou agressivo!). Mas agora, e talvez daí a inspiração para este tom, surge o Sr. Azedo em pessoa.

Mas que tamanha graciosidade exala deste azedume meus senhores!
Mesmo quando não concordo com ele, às vezes em absoluto, a sua argumentação é sempre brilhante…e nunca vem acompanhada de tons rosa.

Existem alguns seres que se dão a este direito, a esta sobranceria; o Mourinho é um, o Vasco Pulido Valente é outro. Acho que estão no seu pleno direito.

Se quiserem passem

segunda-feira, janeiro 30, 2006 

Publicidade Sensitiva


A publicidade como a conhecemos hoje está em vias de extinção.

Vejamos um exemplo de pura inovação e genialidade publicitária:

Na noite de sábado, no decorrer do SL Benfica vs Sporting, na jogada do terceiro golo dos Leões, Liedson finta Moretto e nos placares por trás da baliza pode ler-se "É só enviar" - Momento seguinte - Liedson chuta para a baliza aberta e eis que os cartazes mudam para "Correio Verde".

domingo, janeiro 29, 2006 

Berlusconi é um Humanista

Berlusconi promete abstinência sexual até 9 de Abril

"O primeiro-ministro italiano, Silvio Berlusconi, famoso pelas suas promessas arrojadas, comprometeu-se agora a não fazer sexo até às eleições gerais de 9 de Abril, segundo a edição de hoje do jornal Il Giornale.
«Obrigado, padre Massimiliano, não o vou decepcionar e prometo dois meses e meio de abstinência sexual total, até 9 de Abril», disse Berlusconi."


...

"Esta é a prova inegável que os políticos trabalham para o bem-estar e felicidade do seu Povo" afirmou posteriormente a sua Companheira

quarta-feira, janeiro 25, 2006 

Invenções que mudam o Mundo

Absolutamente extraordinário!!

Meus senhores e senhoras, não percam em 1º Mão, a "Máquina de Dobrar T-shirts, camisas e afins", totalmente grátis e podem ser vocês próprios a fazê-la

dica do blog de guerrilha, que como ele próprio diz "Obrigado All Tribes! Depois que construí a minha própria “Fantástica Máquina de Dobrar Camisetas” nunca mais tive saudades de morar com a mamãe!

terça-feira, janeiro 24, 2006 

Tentar nunca mas nunca esquecer:

"Your time is limited, so don't waste it living someone else's life (...) Your work is going to fill a large part of your life, and the only way to be truly satisfied is to do what you believe is great work.
And the only way to do great work is to love what you do."

Steve Jobs, CEO Apple

segunda-feira, janeiro 23, 2006 

E tu, és um Dinki?


Esqueçam os yupies, os metrosexuais e os homosexuais…chegaram os Dinkis!

Pois, depois de terem apelidado a minha geração de rasca, agora chegou uma nova definição: Dinki – A geração do consumo descartável.

Esta é a principal conclusão de um estudo aprofundado levado a cabo pela empresa de estudos de mercado Millward Brown, do grupo WPP, intitulado "Mudanças, Tendências e Marcas”. A análise foi feita em 20 capitais de 18 países da Europa, incluindo Portugal, e América Latina, a jovens entre os 25 e os 35 anos, casais heterossexuais de classe A/B/C1 (Média, Média Alta e Alta), com um estilo de vida considerado activo e moderno.

Como se caracteriza então esta geração?

“Tudo parece ser descartável para os "Dinkis". São jovens casais entre os 25 e os 35 anos que não têm filhos. Em busca de prazer constante, mudam o que for preciso para ficar bem. Vão ao Ikea e transformam a casa. Compram tecnologia Sony e andam com relógios Swatch no pulso. O tempo é um valor.

SE NÃO DÁ, NÃO DÁ.

Procura-se outra casa, procura-se outro emprego, arranja-se outro marido. E assim são os "Dinkis", os jovens casais sem filhos, com idades entre os 25 aos 35.
São dominados pela cultura "chaiselongue" (estética e "design") Prozac (ansiedade e falta de tempo). São exigentes e querem viver a vida ao máximo. Hedonistas e individualistas, buscam o prazer em cada segundo da sua existência. E, por isso, mudam, transformam e reconstroem.

Ikea à medida. Casas informais, dinâmicas e com muita luz, áreas abertas e onde impera o "design". E esta a demanda dos "Dinkis". A estética tem que estar presente em casa. E na vida. São devoradores de decoração. E gostam de mudar. Para eles, "tudo é feito para durar pouco tempo". Até a casa. Preferem tudo o que é descartável. E por isso compram no Ikea.
Afinal, o Ikea é "funcional e prático", dois valores que os "Dinkis" exigem das marcas.

Representa o novo conceito de casal. Efémero, com produtos fáceis de usar e que poupam tempo, trabalho e espaço.

Sony muito à frente. Verdadeiros adeptos do "home cinema", os jovens casais sem filhos adoram sistemas inteligentes e equipamentos activados por voz. Plasmas, computadores e DVD fazem parte da mobília.
A Sony é apontada pelos inquiridos como a proposta para um escape audiovisual.

E se a Sony fosse um indivíduo? "Seria um homem maduro, japonês, trabalhador, inteligente, de sucesso e amigável". E se fosse uma casa? "Seria um sótão moderno, futurista, tecnologicamente avançado, com 'design' minimalista, muito iluminado, com vidro e metal". E uma marca que, se segundo os "Dinkis", "está muito à frente" em termos de inovação.

A Nokia aparece também nas marcas eleitas.
Afinal, ela é "ousada, aventureira, extrovertida, moderna, simpática, sem complexos e sempre na moda". E dotada de "software" intuitivo e de fácil manuseamento. Afinal, "quem tem um sabe trabalhar com todos". E a cultura da facilidade em acção.
Se a Nokia fosse uma casa seria mesmo "feita à medida, com tudo telecomandado".

Coca-Cola e hedonismo. Os "Dinkis" vivem o presente e regem-se segundo uma força centrífuga. Procuram o "eu" ideal e buscam o elixir da juventude. Por isso, as actividades diárias são comparadas a uma guerrilha. A uma selva urbana, havendo uma tendência para o esforço-recompensa.

E quais são as compensações reclamadas pelos jovens sem filhos? Viagens e férias. São a fuga à prisão de asfalto. Significam a redescoberta da natureza e a conquista de culturas exóticas. E o regresso ao paraíso. O próprio lar é concebido como "um refúgio, um oásis no deserto, o descanso do guerreiro. E porque procuram boa vida, os "Dinkis" apontam a marca Coca-Cola com uma das predilectas.
É o símbolo da partilha de bons momentos. "É o antídoto para a sociedade perigosa". Se fosse uma pessoa, seria uma rapariga muito bonita, moderna e atraente. "É uma marca que nos tenta agarrar", dizem.
Se fosse uma casa? Seria, com certeza, na praia. De preferência, à beira mar.

As campanhas da gigante de bebidas são das preferidas destes jovens. Quais os motivos? "Criatividade, cores apelativas e música", justificam.

Os "Dinkis" são apreciadores assumidos de "marketing" e publicidade. Dos 130 anúncios publicitários de televisão mencionados no estudo, o reconhecimento foi elevado em marcas como a Nike, Citrõen, Peugeot, Heineken, Toyota, Pepsi, Skoda, Johnie Walker, Dove, Axe, MasterCard e Doritos. Destacam também a "juventude e irreverência" da William Lawsons e o "humor e a originalidade" da Vodafone.

"Just do it" Os "Dinkis" frequentam ginásios e fazem cirurgias plásticas. A estética e o corpo andam de mãos dadas. Motivos para fazer da Nike uma marca de eleição. Para este segmento, a marca simboliza heróis no mundo do desporto e está associada à inteligência muscular.
Lidera e determina. "Just do it", diz a marca e dizem os "Dinkis".

Os filhos são vistos pelos "Dinkis" como um "entrave" ao divertimento e ao gozo da vida. Por isso, adiam a responsabilidade de educar. E optam por animais de estimação.
Aproveitar cada segundo é o lema. Patente na escolha da Swatch. "Tem o tempo de vida ideal: dura dois anos. Depois já passou de moda. E compra-se outro relógio", justificam.
Adjectivada de original, a marca Swatch é comparada a uma rapariga jovem ruiva, activa e determinada. Já se fosse uma casa, assemelhar-se-ia a um lar dos anos 70, com roxos e rosas a dominarem as pareces. "Pufís", bolas e quadrados completariam a casa Swatch.

Mentes abertas, os "Dinkis" dizem "sim" ao sexo, às uniões de facto, à homossexualidade e às famílias monoparentais. "Vai ser raro ver o pai, a mãe e o filho, todos na mesma casa e ao mesmo tempo", afirmam.

Mas não descuram a figuram do "avôzinho de confiança", protagonizado pela Nestlé. Marca que a ser casa seria um chalé, com muitos jardins e árvores de fruto.

Lanidor executiva. Os jovens dos 25 aos 35 valorizam o progresso profissional. Não se realizam sem ele. Até porque significa ter mais dinheiro. E por isso, o sexo feminino projecta-se na Lanidor, associada a "jovem executiva. Também gostam da Zara, "informada e atenta às tendências da moda". Mas é considerada mais "roupa de fim-de-semana". E, além disso, está associada a "mau atendimento e fraca qualidade".

Diferentes são as mulheres, dos 25 aos 35 anos, com filhos. Optam pela MassimoDutti. "A marca tem classe e está na moda", dizem. Para elas, os filhos estão em primeiro lugar. E por isso, querem as melhores marcas. O preço não é o factor mais importante.

Escolhem marcas como a Chicco. Afinal é "carinhosa, amigável e protectora". Se fosse uma casa seria grande e acolhedora. Os casais jovens com filhos gostam de conforto e honestidade.
Para telemóvel escolhem a marca Vodafone. Sinónimo de "credibilidade". Se fosse uma casa ficaria situada no Parque das Nações. Com vista para o rio.

Audi é cara. Na mesma zona, situar-se-ia a casa Audi. Marca que se encontra no terceiro nível de marcas preferidas para os "Dinkis". Se fosse uma pessoa, a Audi seria convencida e "snob", consideram.
O custo elevado da Audi simboliza um dos maiores medos dos "Dinkis": o endividamento. Cartões de crédito, hipotecas e prestações fazem parte do dia a dia destes jovens casais.

Atitudes, muitas vezes impulsivas, que geram preocupações e aumentam o pacote dos receios, onde já estão fantasmas como o desemprego, instabilidade, divórcio, doença e morte. Endividamento, hipotecas e cartões de crédito.

Tendo como pano de fundo estas mudanças e valores, preocupações e anseios, os jovens casais sem filhos, dos 25 aos 35, chamados "Dinkis", definem-se a si próprios com adjectivos ou frases tais como: "Qualidade de Vida", "Ambição", "Falta de Tempo" e "Consumismo". De acordo com o estudo da Millward Brown, os símbolos que melhor representam estes jovens são o carro (80%), as hipotecas/empréstimos (63%) e os cartões de crédito (52%)."

sexta-feira, janeiro 20, 2006 

A visitar

Ontem, quando procurava a origem de "Chauvinismo", deparei com um site fantástico, o "Centro de Estudos do Pensamento Político" é de passagem obrigatória para todos aqueles que se interessam por história e política.

Desde os principais conceitos, teorias de estado e filosofias de direito, à génese histórica de todas as nações mundiais, aos principais acontecimentos e figuras políticas nacionais e Internacionais, a informação é mais do que muita.


Ah, já agora:

Chauvinismo: diz-se do patriotismo exaltado face ao estrangeiro. Deriva do nome do soldado napoleónico Nicolas Chauvin, celebrizado por uma comédia dos irmãos Cogniard, de 1831.

quarta-feira, janeiro 18, 2006 

Volvo, carros excitantes














"We´re Just as Excited as You"

terça-feira, janeiro 17, 2006 

O que é Arte?


Não, nem vou tentar responder a esta velha questão eterna, quero apenas destacar estes dois casos recentes:

1- No Brasil, Yuri Firmeza, criou um artista plástico japonês fictício, fez uma forte acção promocional nos media e conseguiu expor numa famosa Galeria brasileira.

"Yuri chegou até a criar uma assessoria de imprensa - independente do Museu - com o intuito de tornar crível a divulgação da exposição aos meios de comunicação. Primeiro, escreveu um atraente press-release sobre a suposta exposição e o currículo do tal artista japonês, reafirmando sua importância no "panorama das relações entre arte, ciência e tecnologia". Em anexo, foram enviadas algumas fotografias, que nada mais eram que imagens caseiras feitas por Yuri, manipuladas no photoshop. Depois, usando o codinome de uma assessora fictícia batizada de "Ana Monteja", o próprio Yuri mandou o material à imprensa por e-mail."

Como diz o criador Yuri, esta acção serviu para mostrar que: “…para se criar um artista hoje não se leva mais em conta apenas o estético, mas sobretudo fatores mercadológicos. Boa parte da produção contemporânea se submete a isso"

O “virtuoso” artista japonês teve direito a entrevistas de 2 páginas e um grande destaque em diversos órgãos de comunicação social, que ficaram com um grande melão quando souberam que tinham sido enganados.

2- Em Portugal

Uma iletrada empregada de limpeza ucraniana, contratada para limpar uma galeria de arte, confundiu um monte de cacos de uma sanita que se encontravam no chão, com uma obra de arte de um monte de cacos de uma sanita que se encontravam no chão.

O artista pede uma indemnização, pois a forma como os cacos estavam dispostos, após a marretada que deu na sanita, representavam um sentimento irrepetível e extrememente profundo.

O que eu me questiono é como é que a Senhora da limpeza não se apercebeu logo que aquilo era arte…pff

sexta-feira, janeiro 13, 2006 

Abel Manta

É o nome do autor das famosas ilustrações expostas em baixo, e é considerado um dos melhores cartoonistas portugueses de sempre.

Filho de pintores, o seu nome é também conhecido devido ao seu honónimo, o seu pai, que foi um dos maiores pintores da nossa história (apesar do relativamente escasso reconhecimento público).

Visitem a casa-museu de Abel Manta, situada em Gouveia de onde era natural, vale a pena.

E pronto, acabou por tornar-se uma homenagem aos dois, Pai e Filho.

 

Cartazes históricos IV




















O meu preferido.

As ilustrações estão fabulosas, traços simples e redondos, depois repare-se na simbiose entre militar e campino, na troca de "chapéus" e no abraço fraterno, de irmãos, enquanto olham para a frente com um sorriso optimista.

Esta fusão entre povo e militares é reforçada pelos slogans, curtos e incisivos, “MFA, Povo” primeiro, e em baixo, “Povo, MFA”.

Extremamente simples, mas muito eficaz.

 

Cartazes históricos III

 

Cartazes históricos II

 

Cartazes históricos I

quinta-feira, janeiro 12, 2006 


A notícia caiu que nem uma bomba no meio científico: Angelina Jolie e Brad Pitt vão ser pais!

Há anos que diversos grupos científicos tentavam criar o bebé perfeito, esse intento serviria para mostrar à sociedade que a clonagem pode trazer uma série de benefícios e que o futuro poderá ser um mundo cheio de bebés cerelac.

Mas esta informação vem arrasar todos os esforços realizados, o improvável aconteceu, os dois melhores exemplares de cada género humano decidiram juntar-se, mais, decidiram copular, mais, essa cópula foi frutífera…quais as probabilidades de isto acontecer?!

Alguns de vós poder-se-ão rir com este acontecimento, mas pensem nos inúmeros cientistas que ficaram sem emprego, pensem nos pais feios que vão continuar a ter filhos feios que por sua vez terão filhos feios, pensem que o Cavaco não é uma opção…

p.s.- lamentavelmente ocorreu uma falha técnica e a fotografia do Brad Pitt não pode aparecer neste post
p.s.2- sim, talvez este post tenha sido uma desculpa para colocar aqui esta foto

 

Ghandes pensamentos

Quando questionado sobre o que pensava da civilização Ocidental, Ghandi disse:

- Acho que seria uma grande ideia.

terça-feira, janeiro 10, 2006 

Crónica de um Serão

23h – Chego à Casa

23h45 – Covinhas apetece-lhe comer qualquer coisa mas não sabe bem o quê

00h20 – Covinhas decide ir fazer pipocas no micro-ondas

00h24 – Um fumo denso sai abundantemente do micro-ondas. Covinhas acaba de inventar a versão Pipocas à la Carbonizee

00h30 – Vizinhos, em roupão, tocam à campainha a perguntar se está tudo bem porque o prédio está infestado de fumo

00h55 – Com as janelas todas abertas e a temperatura nos 2 graus negativos não há mantinha que nos valha - a este factor acrescente-se o sonoro exaustor ligado.

01h05 – Com as extremidades do corpo congeladas (sim todas) e com os olhos lacrimejantes do nevoeiro intenso, grito para saber onde está a covinhas, apercebo-me, através da sua resposta, que está sentada ao meu lado e decidimos assim, por unanimidade, dar por fim ao agradável serão.

sexta-feira, janeiro 06, 2006 

Have a Break

De quando em quando, o mundo parece fazer uma pausa.

Dia após dia após dia, damos-lhe tudo o que temos. A nossa paciência, o nosso humor, a nossa vontade; a nossa juventude. Pouco lhe importa que estejamos magoados, cansados, que lhe digamos hoje não, por favor, hoje não.
Nãa, todos os dias, todos os diínhas sem faltar ele lá está para nos exigir retirar puxar sugar sacar prender obrigar apressar

Mas agora não.

Agora, complacentemente, decidiu unir todos os elementos que me envolvem e dar-me uma pausa…assim como uma dócil mulher acolhe o seu marido no lar.

Agora é sexta-feira, final do dia, e, enquanto vagueio por alguns blogs, de amigos, de conhecidos e de desconhecidos amigos, ouço Louis Amstrong a cantar “What a Wonderfull World” e penso que o mundo também lhe deve ter dado uma pausa…

 

O regresso do filho pródigo

Após diversas reclamações de inúmeros fãs, ontem de madrugada reuniu-se de emergência uma Task Force para tomar decisões da forma mais célere possível.

Depois de um longo período de conversação, onde se abordaram, entre outros, temas como "O papel do trinco no futebol moderno" ou "Porque é que os caracóis põem os corninhos ao sol?" foi tomada uma resolução: Era necessário alterar o template do blog (também foi decidido que eram necessárias mais batatas fritas para a mesa).

Assim, a restylling do template do blog foi entregue, com pompa e circunstância, à Sr.ª Covinhas, que naturalmente não coube em si de orgulho pela honra concedida.

Apesar do blog não estar 100% operacional, existem pequenos pormenores ainda a ajustar, (questões algo complexas que seria demasiado exaustivo eu estar a enumera-las) ele aí está:
Bonito, fresco e com personalidade (mas não muita)!

quinta-feira, janeiro 05, 2006 

Diário de Bordo - Uma relação pressupõe cedências

5 de janeiro do ano 2006 terrestre, ano 2 AB
23W45N28ANOS



A tripulação, que sou eu, anda agitada.

Nos últimos 3 dias ele permaneceu impávido e sereno, sem nada dizer, e com a sua carantonha preta e azulada a olhar fixamente para mim.

Confesso que me doem os olhos e sinto por vezes que a vontade se esvai…mas não posso ceder



não posso ceder…

 

Diário de Bordo

Diário de Bordo
1 de janeiro do ano 2006 terrestre, ano 2 AB (Após O Blog ter sido criado?
23W45N28ANOS
Aveiro
Local: um gabinete de escritório


Este novo template além de arrogantemente ignorar qualquer tipo de tentativa para introduzir comentários aniquilou-me pau-la-ti-na-men-te a motivação para novos escritos…

Comparo este template ao mega computador Hall, do “2001 odisseia no espaço”, que conseguiu, maquiavelicamente, assassinar quase toda a tripulação da sua nave com a sua inteligência artificial.



confesso que ando a ter pensamentos estranhos

….

Não me sinto muito lúcidu

segunda-feira, janeiro 02, 2006 

A não esquecer em 2006

Colhe
todo o oiro do dia
na haste mais alta
da melancolia.

Eugénio de Andrade