« Home | A minha contribuição para o défice » | Biciante! » | Boblog » | voicevertising » | E o primeiro prémio vai para... » | AAdeuS » | Tributo ao Sr. picollo » | PARABÉNS COVINHAS!!!!!!!! » | Aniversário da Covinhas » | Eugénio de Andrade 1923 - 2005 » 

segunda-feira, julho 11, 2005 

Polémica na Baixa!

A Waquekinha pediu-me que, como Aveirense que me prezo, divulgasse o abatimento de algumas árvores no jardim do “drink´s” (baixa de S. António) e a respectiva petição.

Não conhecendo bem o assunto em questão, não sei portanto quantas árvores vão abater, se realmente abateram algumas árvores ou apenas vegetação e ramos, mas o “Aveirense que se preze” surtiu efeito e faço então as seguintes considerações:

Nestas coisas do ambiente, e então quando árvores são abatidas, é sempre fácil dizer que está mal, que aqueles porcos capitalistas querem transformar este Mundo num jardim de cimento…nem sempre é assim.

Relembro o caso do Parque da “Macaca” (estas coisas devem ter outros nomes) que até há bem pouco tempo era o poiso ideal para indivíduos de natureza suspeita exercerem as suas actividades, também elas, suspeitas. Na altura, e depois do sol se pôr, nem era passear, mas passar no parque era, senão perigoso, pelo menos uma experiência algo intimidante para qualquer um que tivesse menos de 1m90 e ombros de remador olímpico. A vegetação extremamente densa e os altos muros do parque assim o propiciavam.

Hoje o parque abriu-se à cidade, não digo que antes não fosse frequentado mas quem por lá sempre andou sabe que hoje está diferente. Não sei se foram abatidas árvores ou se a vegetação foi apenas desbastada, mas a visibilidade dentro do parque é muito maior, sítios completamente escuros e de mato onde só de catana se entrava já não existem – para pesar de muitos casais de namorados.

Não acredito, muito sinceramente, que a Câmara tenha decidido abater árvores por causa do pólen sujar as roupas da vizinhança ou para impedir “roços” de namorados – embora que soube de fonte segura que a questão do “Pólen” será um dos cavalos de batalha do Alberto Souto para a próxima candidatura.

Acho, e mais uma vez digo que não sei a dimensão dos “cortes” em causa, que provavelmente, no génese desses abatimentos estará uma questão de saúde e segurança pública.

Não é para estragar a festa a ninguém, mas as coisas não são sempre preto no branco e nem sempre a fórmula “abatedores de árvores = gajos maus” é correcta.


Ass. O gajo chato

Eu nada sei sobre esse assunto. E não gosto muito de me pronunciar sem saber ao menos qualquer coisinha.

pois, é exactamente aí que eu quero chegar, mas a maioria das pessoas já assinou a petição e comenta "é sempre a mesma coisa pá, aqueles gajos!!" mas não faz puto do que se passa...

ele há coisas piores, mas aborrece-me pá ;)

Enviar um comentário

Links to this post

Criar uma hiperligação